M&A: conheça o processo e os objetivos dessas operações

M&A

M&A. Essa curta sigla para uma expressão em inglês faz parte da estratégia de expansão de muitas empresas e pode definir rumos de crescimento de uma companhia. De acordo com o relatório do TTR, os negócios de M&A movimentaram cerca de US$ 66 bilhões na economia da América Latina em 2022.

Foram mais de 1.750 transações desse tipo.

Pelos números, nota-se que tais operações não são simples. Portanto, para que o processo de M&A ocorra de maneira fluida, é fundamental entender seus conceitos, oportunidades de mercado, possibilidades de crescimento com a transação, bem como os riscos envolvidos.

O que é M&A?

Antes de mais nada, é preciso entender o significado da sigla e o que essas letras representam. M&A é a sigla em inglês para “Mergers and Acquisitions”, na tradução para o português: Fusões e Aquisições.

A princípio, a sigla deixa claro que M&A representa o momento em que (pelo menos) duas empresas se unem ou quando uma companhia adquire participação societária, majoritária ou não, de outra. No entanto, o assunto é bastante profundo e a abreviação pode não representar toda a complexidade dessas operações.

Trata-se de uma estratégia de investimento para empresas que buscam ampliar o seu negócio, aumentar o market share, reduzir custos de produção, tornar-se mais competitivas em seu segmento de atuação, criar um posicionamento de marca e até expandir para novos negócios e setores, entre outros.

É possível notar que o M&A possui grande relevância, podendo gerar mudanças estruturais e definir novos rumos para as organizações envolvidas na transação. Isso exige um alinhamento dos setores administrativos, financeiros e jurídicos de ambas as partes, a fim de que as decisões sejam tomadas de maneira consciente e responsável.

Como funcionam os processos de Fusões e Aquisições?

É preciso estudar de forma rigorosa o mercado para definir a estratégia quanto a realização de fusões e aquisições. Inclusive, sendo de grande relevância estratégica analisar qual tipo de negociação é ideal para os objetivos futuros de uma empresa. Esse é o primeiro passo na hora de estruturar uma possível expansão: entender qual dos diversos tipos de M&A é o mais adequado para os planos da companhia.    

Descrição do processo de venda

O tempo de duração de cada fase é estimado e pode variar.

M&A

Fonte: Análise ADVISIA Investimentos

Fase de Diagnóstico

Assim, os assessores ajudam a traçar esses objetivos e estruturar as primeiras análises para encontrar as melhores oportunidades de mercado, seja para fundir, comprar ou vender uma empresa.

Nessa etapa, entram revisões de plano de negócios e modelo financeiro, estudos de marketing para entender, por exemplo, as questões de potencial de mercado, oferta de produtos, ticket e público-alvo, análises de contingências e cálculo de valuation para, estimar quais serão os prováveis valores e cenários em uma negociação.

Fase de Engajamento

Com todo o planejamento realizado, é possível avançar para a próxima etapa, em que os assessores financeiros iniciam a busca de prospects, isto é, compradores ou vendedores, para traçar os acordos.

Assim, os executivos responsáveis por cada um dos lados da negociação começam a engajar e conversar entre si. Dessas reuniões, começam a sair as primeiras propostas não-vinculantes até chegar a um valor que seja satisfatório e possibilite a evolução do negócio.

Fase de Fechamento

A partir do estabelecimento de condições básicas do negócio, os assessores, auditores e advogados contratados, além dos próprios executivos da companhia realizam a due diligence (diligência ou, auditoria) para garantir que as informações da(s) companhia(s) sejam verídicas e mitigar assim possíveis riscos da transação.

Além disso, são discutidas as cláusulas do acordo de M&A entre as partes, como os aspectos burocráticos da transação (estrutura de CNPJs, por exemplo) até o consenso de termos finais para que ocorra o negócio.

Para finalizar a operação, as avaliações finais postas à mesa embasam a decisão quando ao fechamento ou não do acordo. Caso a resposta seja positiva para ambos os lados, o negócio é realizado por meio de um contrato.

Quais são os tipos de M&A?

Existem diversas formas pelas quais uma empresa pode comprar outra, realizar sua venda ou quando duas ou mais organizações podem se unir, formando uma nova sociedade. A escolha por um tipo específico de M&A dependerá dos produtos ou serviços oferecidos, do modelo de negócios e do mercado no qual elas atuam, por exemplo. Conheça as mais comuns:

  • Extensão de mercado: é caracterizada por duas ou mais organizações que atuam no mesmo setor, mas em nichos de mercados diferentes, e se unem;
  • Horizontal: são realizadas entre empresas que atuam no mesmo segmento e fornecem o mesmo tipo de serviço ou produto. É quando concorrentes se tornam uma só empresa;
  • Vertical: diferentemente da abordagem horizontal, o M&A vertical é quando as empresas estão em áreas relacionadas, mas em fases diferentes de produção e, portanto, não são concorrentes, mas sim complementares na cadeia do produto. É como adquirir uma empresa que fornece insumos para a produção;
  • Complementar: também conhecida como fusão congenérica. Esse formato, acontece entre empresas que têm no mercado produtos e serviços que se complementam. Assim, as companhias expandem o número de clientes e aumentam a participação no mercado com cross-sell, por exemplo;
  • Conglomerado: Por fim, o conglomerado tem objetivos de expansão de negócios e influência da marca para outros setores. Acontece quando empresas que não têm ligação no mesmo setor de atuação se juntam para criar um grupo empresarial.

Exemplos de M&A: veja fusões e aquisições de empresas

Conheça alguns exemplos de M&A que aconteceram no Brasil e no mundo nos últimos anos:

  • Compra do Grupo Giganet pela Vero; [ADVISIA]
  • Aquisição da Ultrawave pela Americanet; [ADVISIA]
  • Fusão da Blink Telecom, Telecomdados e Blink Telecomunicações; [ADVISIA]
  • Grupo Notredame Intermédica compra Greenline, operadoras de plano de saúde; [ADVISIA]
  • Fusão de brMalls e Aliansce;
  • Fusão da Sadia com a Perdigão;
  • Fusão da Kraft com a Heinz;
  • Fusão entre Exxon e Mobile;
  • Fusão entre Itaú e Unibanco;
  • Aquisição da Netshoes pela Magazine Luiza;
  • Fusão entre LAN e TAM, para virar Latam.

O que considerar antes de fazer um M&A?

Antes de iniciar uma negociação, é importante que as empresas busquem análises de mercado para determinar onde estão as melhores oportunidades.

Neste caso, contratar uma assessoria especializada em M&A é o caminho ideal para que as análises que fundamentarão os planos estratégicos da companhia sejam feitas por profissionais capacitados. Devido à experiência com esse tipo de transação, os assessores apoiam a otimização dos valores de compra e venda e encontram prospects com maiores potenciais de valuation no mercado.


A ADVISIA Investimentos atua tanto no sell-side quanto no buy-side, em diversos tipos de transações societárias, trabalhando sempre a favor da geração de valor aos  nossos clientes. Trazemos nosso DNA de consultoria estratégica para o processo, identificando potenciais sinergias e alavancas que possam melhorar a rentabilidade do negócio e a maximização de valor.


Compartilhe


Mais artigos da ADVISIA Investimentos

Preencha o formulário para baixar o relatório!

    Isso vai fechar em 0 segundos

    Preencha o formulário para baixar o relatório!

      Isso vai fechar em 0 segundos

      Preencha o formulário para baixar o relatório!

        Isso vai fechar em 0 segundos

        Preencha o formulário para baixar o relatório!

          Isso vai fechar em 0 segundos

          Preencha o formulário para baixar o relatório!

            Isso vai fechar em 0 segundos

            Preencha o formulário para baixar o relatório!

              Isso vai fechar em 0 segundos

              Preencha o formulário para baixar o relatório!

                Isso vai fechar em 0 segundos

                Preencha o formulário para baixar o relatório!

                  Isso vai fechar em 0 segundos